Dieta Mediterrânea: A Melhor, Comprovada Cientificamente

Na dúvida sobre qual dieta seguir? Qual dieta mais saudável? Conheça a Dieta Mediterrânea que foi aprovada por cientistas britânicos!

Dietas, Saúde

Comer bem com alimentos gostosos e nutritivos que saciam e dão prazer, ter boa saúde e ainda um corpo magro e bonito é o desejo de todos e a busca incansável de pesquisadores da área de nutrição. Por isso, a cada dia, surgem novas dietas e novos comportamentos alimentares. Claro que algumas dietas são mais restritivas, outras menos; algumas são mais fáceis de adaptar de acordo com as características físicas e metabólicas de cada um. Mas fato é também que algumas dietas são perigosas e fazem mal, do mesmo modo como outras são mais saudáveis e recomendáveis. Por isso é importante conhecer bem as dietas para escolher qual seguir, uma dieta apreciada e realmente funcional é a Dieta Mediterrânea.

O Que é a Dieta Mediterrânea

Carne vermelha não pode na Dieta Mediterrânea! Dê preferência para peixes!

A dieta mediterrânea é alimentar-se de acordo com os costumes culturais dos países do Mar Mediterrâneo, como Itália, Espanha, Turquia, Líbano, França, Egito e Grécia. O interesse sobre como esses povos se alimentavam surgiu após a constatação de que eles tem uma expectativa de vida alta, ou seja, vivem por muitos anos, e uma boa saúde do sistema cardiovascular; é notório que comer como eles comem faz bem ao coração. A partir de então, dietas inspiradas nesta cultura começaram a ganhar o mundo.

Como Montar um Cardápio da Dieta Mediterrânea

Para você aprender a fazer um programa alimentar baseado na Dieta Mediterrânea e poder desfrutar dos seus benefícios é preciso seguir alguns passos simples na construção de um cardápio diário que seja fácil seguir e que não altere muito sua rotina e o mais importante, que seja barato usando produtos que já tem em casa.

  • Não coma produtos industrializados; dê preferência sempre para produtos frescos in natura

  • Coma carnes vermelhas apenas uma vez na semana

  • Opte pelos peixes, em porções moderadas e preferencialmente sardinha, atum, salmão ou tilápia, assados ou grelhados, jamais fritos.

  • Aves, com moderação, também podem ser consumidas mais de uma vez na semana.

  • Frutas e vegetais são os principais. Coma com variedade e cozinhe as verduras no vapor. Escolha sempre os alimentos da estação, comendo frutas e vegetais da época você terá uma qualidade melhor por um preço bem mais barato.

  • Cereais, Castanhas e Grãos Integrais: as proteínas vegetais devem aparecer com frequência no cardápio da Dieta do Mediterrâneo. Os grãos integrais, arroz, macarrão, trigo; assim como as castanhas, amêndoas, nozes, todas as frutas secas oleaginosas saciam e diminuem a vontade de comer. Estes últimos podem ser consumidos juntos com a comida ou substituindo os lanches entre refeições.

  • Azeite de Oliva: troque as gorduras, óleos de soja, girassol, margarina ou manteiga pelo azeite em todas as receitas e pratos. Mas mesmo assim use em pouca quantidade pois é bastante calórico, apenas duas colheres por dia. Esta substituição será muito boa para o seu coração pois o azeite é rico em antioxidantes.

  • Leite e derivados: Os lacticínios são parte da dieta mediterrânea e devem ser consumidos diariamente com moderação nas porções.

  • Vinho: O consumo diário de um cálice de vinho tinto é considerado benéfico, no entanto é importante certos cuidados, por ser uma bebida alcoólica é necessário a recomendação médica e o horário de consumo deve ser observado, se ingerido durante o almoço de trabalho não dará problemas na produção e o risco de depois ter que dirigir.

Comprovação Científica

Além dos alimentos citados acima, a Dieta Mediterrânea consiste em ingerir pouco sal e pouco açúcar e praticamente nenhuma gordura de origem animal e claro, conciliar com alguma atividade física. Essas recomendações ajudam a garantir um risco menor de infartos ou outros ataques do coração e derrame (Acidente Vascular Cerebral – AVC).

Estes benefícios foram divulgados por cientistas britânicos, na Revista “PMJ” (Postgraduate Medical Journal) ; eles fizeram um abaixo assinado dizendo que o importante é a boa alimentação e não apenas comer menos calorias.

Aproveite os benefícios da Dieta que é recomendada pelos cientistas e tenha boa saúde e um corpo em forma e feliz vida longa!

Por Vânia nas categorias Dietas, Saúde. Tags: , , ,

Você vai gostar

Alimentos que satisfazem

A Dieta do Dr. Atkins funciona? É boa?

Dieta dos Pontos