A dieta do tipo sanguíneo funciona? Há provas a favor?

Investigação sobre a dieta do tipo sanguíneo: ela realmente tem fundamento científico e traz os benefícios que afirma trazer, ou é apenas mais uma dieta da moda?

Dietas

A dieta do tipo sanguíneo encoraja as pessoas a comer certos tipos de alimento e evitar outros, com base em seus tipos sanguíneos – A, B, AB ou O.

Peter J. D’Adamo, um médico naturopata e autor do livro A Dieta do Tipo Sanguíneo, acredita que o tipo sanguíneo afeta o sistema digestivo e que alguns alimentos que são bons para pessoas de um tipo são “perigosos” para pessoas de outro. Para o médico, o tipo sanguíneo vai além de apenas influenciar sua digestão: ele acredita que o tipo sanguíneo determina o metabolismo e a suscetibilidade de diferentes indivíduos a vários tipos de doenças.

Os críticos dessa dieta citam a falta de provas e de artigos publicados em revistas científicas que apoiem as afirmações do Dr. D’Adamo sobre sua dieta. O Dr. John Foreyt, PhD e pesquisador da Faculdade Baylor de Medicina em Houston, diz: “Não sei de nenhuma lógica por trás da dieta do tipo sanguíneo”.

Essa dieta pode servir para aqueles que querem fazer uma dieta que não envolva contagem de calorias ou gramas de gordura, enquanto outros podem achar difícil se manter dentro dos limites da dieta – especialmente se, em uma casa, moram mais de duas pessoas com tipos sanguíneos diferentes.

O que comer na dieta

O que você pode comer – e como você se exercita – depende de quem você é.

  • Se você é tipo O, seu trato digestivo retém a memória dos tempos antigos, afirma D’Adamo, então seu metabolismo irá se beneficiar com proteínas magras como carne de frango e peixes. É aconselhado que você restrinja a ingestão de grãos, pães e legumes, e que faça exercícios vigorosos.
  • Pessoas do tipo A se dão bem com dietas vegetarianas, “a herança de seus ancestrais agrários e cultivadores do solo”, diz D’Adamo. A dieta do tipo A contém proteínas de soja, grãos, legumes e verduras, e deve praticar exercícios leves.
  • O nômade tipo B tem um sistema digestivo tolerante e pode comer laticínios com baixo índice de gorduras, proteínas magras, legumes, verduras e frutas; mas deve evitar trigo, milho e lentilhas. Se você é do tip B, é recomendado que se exercite moderadamente.
  • O moderno tipo AB tem um sistema digestivo sensível e deve evitar carne vermelha, de frango e de porco, mas deve comer bastante frutos do mar, tofu, laticínios e a maioria dos alimentos do reino vegetal. Os exercícios que o tipo AB deve praticar são do tipo relaxante, como ioga ou pilates.

Como funciona a dieta?

D’Adamo rejeita a ideia de que uma dieta é boa para todos. Com quatro tipos sanguíneos únicos e especiais, por que não deveríamos ter quatro tipos especializados de dieta? A dieta correta para seu tipo sanguíneo se resume às lectinas. Lectinas são proteínas encontradas nos alimentos, às quais cada tipo sanguíneo reage de forma diferente.

Se você ingerir alimentos que contém lectinas incompatíveis com seu tipo sanguíneo, D’Adamo afirma, você pode sofrer de inflamações, gases, metabolismo lento e até mesmo doenças como o câncer. O melhor meio de evitar esses efeitos malignos é ingerir alimentos que se adéquam ao seu tipo sanguíneo.

Dieta do tipo sanguíneo

Todos os alimentos se encaixam em 3 categorias na Dieta do Tipo Sanguíneo:

  • Benéfico
  • Neutro
  • Maléfico

Alimentos benéficos para o seu tipo sanguíneo agem como uma forma de “remédio”, alimentos neutros agem simplesmente como fontes de energia, e os alimentos maléficos agem como “veneno”, diz D’Adamo.

Por exemplo, pessoas do tipo O devem evitar trigo integral e gérmen de trigo porque “a ingestão de glúten é como colocar o tipo errado de combustível no seu carro… ele enguiça o motor, afirma D’Adamo.

O que dizem os especialistas em nutrição

“Dentro do plano dietético há boas recomendações”, diz David W. Grotto, um porta-voz da Associação Dietética Americana. “D’Adamo não recomenda evitar legumes, verduras e frutas, por exemplo – mas suas recomendações específicas baseadas no tipo sanguíneo não tem nenhum respaldo científico. Não conheço ninguém que duplicou sua pesquisa”

A ideia de que cada tipo sanguíneo se beneficia com certos tipos de alimentos mas não outros também deixa Grotto desconfortável. “Eu sou do tipo O e aparentemente deveria estar banqueteando carnes aos montes. Bem, isso não está certo para mim, pois eu não gosto de carne.”

No geral, Grotto não recomenda a dieta, acreditando que ela prende as pessoas em certas categorias com restrições dietéticas sem levar em conta o gosto e as necessidades individuais.

Os críticos também refutam a teoria de D’Adamo que afirma existir conexões entre certos tipos sanguíneos e doenças específicas. Apesar da teoria não haver sido investigada, nenhuma conclusão foi obtida, afirma Andrea Wiley, PhD, uma professora de Antropologia da Universidade James Madison em Vancouver.

Alimento para o pensamento

Por que tantas pessoas aderiram à dieta do tipo sanguíneo? Wiley tem uma teoria: “Fazer dieta é uma daquelas coisas que deixam as pessoas desesperadas… a dieta do tipo sanguíneo soa mais científica do que algumas outras que se encontram por aí”.

Mas é a própria falta de fundamento científico que perturba os especialistas e estudiosos.”Se essa dieta não tivesse o argumento do tipo sanguíneo, eu até a recomendaria”, diz Grotto, “mas a filosofia por trás da dieta do tipo sanguíneo é obscura e sem provas científicas”.

Extras

Caso você queira saber mais sobre a Dieta do Tipo Sanguíneo, leia nosso artigo explicando a dieta em detalhes. Também disponibilizamos cardápios orientados para cada um dos tipos sanguíneos O, A, B e AB.

Por Paula nas categorias Dietas. Tags: , , , , , , , , ,

Você vai gostar

É Possível Perder 1 Kg Por Dia?

Dicas Para Emagrecer sem Dieta

O Que Fazer Para Emagrecer?